Páginas

terça-feira, 19 de julho de 2011

Como tudo começou....


Bom gente, hoje eu vou contar um pouquinho pra vocês da minha história, como eu conheci o meu “Amor”, e um pouquinho das nossas dores e alegrias.
Eu tinha recém feito 23 anos, e estava ficando com um menino, eu gostava dele, mas ele morava em uma cidade vizinha, então nos víamos pouco, ele era muito apaixonado por mim, mas era mais novo do que eu, e estava na fase de baladeiro enquanto eu queria sossegar.
Já estava me cansando daquela situação. E queria para de ficar com o fulano lá. Foi aí que apareceu o “Amor”. Ele era amigo de um amigão meu, eles eram amigos desde pequenos, e eu e esse amigo também, no entanto, eu nunca tinha visto o “Amor”.
Certo dia ele me adicionou no Orkut, começamos a conversar pelo Orkut, MSN e celular. Ele queria marcar um encontro logo. E eu relutava um pouquinho, queria ir devagar. No final das contas descobrimos que morávamos pertinho um do outro, tínhamos amigos em comum, freqüentávamos praticamente os mesmos lugares e nada de nos encontrarmos.
Foi quando no dia 27 de março de 2010, fomos a uma lanchonete, conversamos bastante, rimos, e depois fomos passear na beira de um lago que tem aqui, sentamos no banquinho de frente pro lago. Então veio o primeiro beijo, ele perguntou se podia me beijar, e eu disse que sim, pela primeira vez fiquei nervosa, sem saber o que fazer.  Desde então não nos largamos mais.
Nos víamos sempre, ele sempre prestativo, fazia tudo por mim.
Mas o encanto todo acabou quando no final de abril, ele me chamou pra uma conversa, isso depois de sumir em um final de semana.
Ele me contou que era dependente químico, que caiu nas garras do crack, quando teve uma depressão forte, e estava sem sentido de vida. Eu nem sabia o que era aquilo tudo que ele estava me dizendo. Meu mundo caiu. Crack? Como assim? Ele tinha boas roupas, ele era bonito, ele não era magrelo, pelo contrário tinha um corpo bonito, pele bonita, sempre tinha dinheiro, andava de carro. Não , não e não, lá vem a negação. Usuários de crack não são assim.
Na hora eu disse pra ele: “Amor”, eu não compreendo o que você está me dizendo, eu não sei o que te dizer, eu nunca passei por isso, não tenho idéia do que seja isso. Mas se você quer realmente sair dessa, eu estou com você. Eu te ajudo. Mesmo que eu não consiga levar isso como sua namorada, saiba que você sempre vai ter uma amiga. Não vou te virar as costas.
Ele estava crente que eu ia deixar ele. Ficou surpreso com o que eu disse me abraçou e chorou.
Não sabia como e nem por onde começar, só sabia que iria ajudar.
Teve algumas recaídas, eu sempre lá levantando, apoiando, incentivando.
Depois de uma dessas recaídas eu falei que se ele usasse de novo eu deixaria ele, não tinha como conviver comigo e com a droga junto. E depois dessa ameaça, ele ficou 8 meses sem usar.
Hoje vejo que agi errado, ameacei e ele parou por medo de me perder, não por vontade própria, de repente se nessa época tivéssemos começado a freqüentar o NA, tudo fosse diferente.
Eu era o pilar dele, ele colocou a recuperação dele em mim, eu era tudo pra ele. Nessa época tive medo, pensava meu Deus vai que um dia isso não dá certo, ele vai cair bonito. Até que uma hora esqueci, e comecei a viver os momentos felizes com ele.
E o que eu previa aconteceu, eu andava atacada brigando com ele por tudo, mas isso era falta de conhecimento meu, pois não valorizei todo esforço dele, pra mim era normal ele estar sem usar, hoje vejo que não é assim. Foi ignorância minha, pois eu não sabia o tamanho do problema. Em vez de apoiar eu só criticava e exigia cada vez mais dele. Foi numa dessas depois do dia dos namorados deste ano, que eu briguei porque estávamos indo comemorar na lanchonete em que agente se conheceu, e eu queria ir a outro lugar, mas ele não tinha feito reserva, fiquei brava de ter que comemorar na lanchonete, e quando chegamos em casa discutimos bastante e eu disse coisas que o ofenderam.
No outro dia ele recaiu.
A recuperação dele estava baseada em mim e não nele, por isso aconteceu.
Conversamos, e ele pediu pra eu não deixar ele, pra ficar do lado dele, que ele ia parar.
Mas passava três dias e lá se ia DVD, jaqueta, celular, e promessas não cumpridas.
Graças a Deus, antes de chegar ao fim do poço, ele percebeu a gravidade e pediu para ser internado, para começar de novo, com um novo gás.
E hoje fazem 6 dias, que ele está na Clínica.
E eu estou aqui fazendo a minha parte para melhorar os erros que cometi, e ele lá fazendo a parte dele para se manter limpo.
E juntos estamos fazendo a nossa parte, para manter o nosso amor e a nossa relação.
E dessa vez vai dar certo, eu creio, eu confio, eu acredito!

" esperança é a força motriz que nos possibilita realizar nossos sonhos."

6 comentários:

  1. Querida Gaby, a culpa não foi sua querida. Acredite. Eu sempre procurava respostas para as recaídas do meu esposo, mas, elas simplesmente não existem. Com o tempo você vai perceber. Quando ele quiser realmente, nada desse mundo o fará usar. Já briguei feio com meu marido, e ele ficou até um ano e dois meses sem usar. Entretanto, após um dia maravilhoso, quando estávamos cheios de sonhos e o nosso bebê com apenas quatro meses, ele recaiu. Não há por quês, querida. Por favor, não se culpe. Não existem culpados, apenas acontece, é uma doença, e recaídas acontecem. Você nunca será perfeita, nem eu. Nossos amados adictos sempre terão problemas, todo mundo tem. O que determinará se eles recairão ou não, é o desejo de parar, só.
    Não veja essas palavras como algo negativo. Por um lado, saber que não está em nossas mãos é desesperador, mas, por outro lado, nos alivia de um peso que não é nosso. A gente pode amar, amar muito. Podemos compreender. Podemos ajudar. Mas, não se permita levar por manipulações e não se culpe por algo que não deveria estar sobre você, querida.
    Um grande beijo no coração!
    Estamos juntas!

    ResponderExcluir
  2. É verdade poly. Muito bem colocado,
    Linda história gaby, é tão bom recordar o dia em que você conheceu o seu amor não é? dá uma saudade...
    Mais vai da tudo certo!
    Que bom 6 dias que ele esta em tratamento. aiii é uma vitória viu! Segunda-feira fez 4 messes que o meu amor adicto esta na clinica.
    Se Dues quiser vai passar rápido pra nós.
    Vai dar tudo certo!

    ResponderExcluir
  3. Poly,
    Disse tudo amiga. Só quando acontece o verdadeiro despertar interno é que as coisas podem dar certo. E isso não sou eu que vai dizer quando vai ser, só posso rezar, ter fé, e acreditar que dessa vez vai acontecer.
    Beijos

    ___________________
    P.
    Nem me fale em saudade amiga, tá muito difícil sabe...choro de saudades e sonho todos os dias com meu amor.
    Hoje já fazem 7 dias do inicio de uma nova vida pra ele, e pro seu 4 meses puxa!
    Vai passar rápido sim, força querida P.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. e sua recuperação, está baseada em quem?

    ResponderExcluir
  5. Anônimo,
    A minha recuperação está baseada em mim,nele e no nosso amor...
    Posso estar totalmente errada nisso, mas por enquanto está assim...:|
    Como eu sempre digo, estou aprendendo, cada dia estou aprendendo mais e mais...

    ResponderExcluir
  6. estou chorando.
    engraçado como um co dependente sempre comete os mesmos erros né ?

    ResponderExcluir