Páginas

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A nossa liberdade é o que nos une!




Bom dia amores! Lindo dia aqui em Curitiba sol, calorzinho, enfim...tudo de bom!
Hoje eu estava pensando, em como eu estou levando bem tudo o que vem acontecendo em minha vida, os piores dias e momentos foram os primeiros, mas depois tudo vai se encaixando e a vida segue.
Até me questionei hoje cedo, será que era amor? Será que eu amo ele? Vejo tantos exemplos aqui na net mesmo, de mulheres corajosas e guerreiras que enfrentam muitas dificuldades, mas que não desistem, em nome de um amor. Que lutam anos a fio. Eu não tive essa coragem. Era amor?
Sim, era e é amor. Muito amor, amor além da conta, amor surreal, amor que eu nunca senti antes. Amor que continua amor, mesmo vendo o ser amado, com os pés e roupas sujas. Amor que acredita, que tem esperança, que vibra a cada segundo limpo. Amor capaz de mudar conceitos, atitudes... sim, meu amor mudou minha vida.
Mas vocês irão me perguntar, então porque deixou esse amor partir? Por que não lutou? Por que? Por que?
Chega uma hora em que a vida e as reclamações interiores são mais fortes, e o destino acaba mudando.
Bem, escolher deixar meu amor partir, abrir mão do meu sentimento por ele, não foi uma escolha de um dia...uma hora...uma recaída...não foi uma escolha fácil, pelo contrário.
Mas aprendi muito com essa escolha.
Aprendi que se você souber amar, se dando e não esperando nada em troca, será mais feliz.
Quando não existe apego, você fica livre para amar quem quiser, com a intensidade que puder, e sem ter medo do sofrimento, da perda e ou das mudanças que podem acontecer.
Eu lutei, firme e forte por dois anos, enfrentei muitas coisas e abri mão de outras.
Adquiri um amor próprio muito grande.
Mas, aprendi também que o amor não trás sofrimento. Continuo amando meu amor da mesma forma, a mesma intensidade de quando o vi pela primeira vez. Rezo por ele todos os dias, é tudo que eu posso fazer afinal.
Ás vezes (quase sempre) o amor dói. Amor não são só flores. Amar alguém consiste em fazer escolhas, amar alguém é confiar no destino, é relaxar e saber que seu amor tem valor, que nada do que se faz é em vão.
Quando amamos com grandeza, não sofremos. E sabemos que o amor é só nosso.
Infelizmente, a vida nem sempre muda para o lado que a gente quer. Mas um fato é certo: ela muda sempre para melhor. Pena que a gente só descobre isso depois de muito tempo.
É claro que eu gostaria de ver meu amor, bem curado, renovado. Mas só o meu querer não basta, é preciso que ele queira. Eu sei que ele quer, mas é preciso mais do que querer, é preciso desejar. Eu sei que ele deseja, mas é preciso atitude. E esse quesito ainda tem um déficit.
Tudo no seu tempo, ele terá o tempo dele.
Eu sempre vou estar aqui, para apoiar quando ele precisar, conversar, incentivar. Eu sempre vou acreditar que a recuperação é possível. Eu sempre vou ter esperanças. Eu sempre vou fazer tudo o que estiver ao meu alcance (meu alcance tem certos limites viu?) por ele ou por qualquer pessoa que precise. É de mim, da minha essência.
Tudo na vida anda em ciclos: nós começamos, nos envolvemos e terminamos. E terminar é o começo de outro ciclo, porque nada pára, tudo se transforma.
A semente já foi lançada e um dia ela vai brotar. Um dia ela vai brotar.

“Dê a quem você ama: asas para voar, raízes para voltar e motivos para ficar”. Dalai Lama

9 comentários:

  1. adorei seu post,tbm ja me peguei pensando será que o meu amor e menor do que de outras pessoas.bjs fique na paz

    ResponderExcluir
  2. Amiga gaby!!!
    muito obrigada!!!!!hoje seu post,resumiu toda minha hitósria, muito bom poder dividir com~uma pessoa tão verdadeira qto vc!
    hoej tô completamente afastada dele, por fofocas , intricas, so sei q ele ta muito mal....
    mas, acredito q ele vai sair dessa...
    bjs lalá

    ResponderExcluir
  3. Passei só Pra dizer que estou solteiro.
    Quem sabe seu blog não volta a ser o diário da namorada de um adicto em recuperação?

    Bom.. Sou ótimo para adoecer pessoas. Se quiser entrar nessa barca, tamo junto!

    ResponderExcluir
  4. Gaby, eu nunca me fiz essa pergunta em relação a vc, sabe porque? Porque quando eu me separei, quando decidi que não podia mais desgastar um relacionamento que foi tão bom, tão intenso por um periodo, mas que estava sendo massacrado pelo egoísmo de cada um de nós , muitas pessoas próximas me fizeram essa pergunta: Será que era amor? Será que não era só co-dep?

    Hoje sei que foi amor, mas também sei que o amor acabou, ou que modificou virou carinho, afeção, amizade, pelo menos da minha parte.

    Imagino como é dificil abrir de um amor, mas uma vez um certo rapaz de mais ou menos 33 anos deixou registrado: Amai-vos uns aos outros como a SÍ mesmo - Ele me ensinou que não amar o outro se não estou me amando primeiro, e se Não estou me amando como posso amar o outro como a mim mesma?

    Viver relacionamentos tóxicos, e não querer ou náo poder modifica-los é não se amar. Vc impos limites para o que VC poderia suportar, ou melhor limites para amar a Si mesma, isso não é egoismo é amor proprio, eu admiro demais, pra quem acha que vc fez o Mais Fácil tá engado, pois abrir mão de um relacionamento pelo bem de todos é tão doído quanto permanecer num relacionamento tóxico!
    Te amo Anjo....
    E olha... Seca as feridas primeiro... Só cuidando do nosso jardim é que as borboletas voltam ou aproximam-se novas....

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabyzinha,

    Lindo post, também já me perguntei sobre isso na êpoca da adicção ativa do meu marido, mas hoje sei que realmente o amo, estamos juntos 11 anos e foram 6 anos de sofrimento, e só por hoje ele esta 1 ano limpo e nós estamos bem na graça do poder superior realizando sonhos e objetivos, amiga nada pra Deus e impossível, só ele sabe o seu destino, continue fazendo a sua parte que e orar muito pelo seu amor, ele encontrará o seu caminho, querida juntas somos mas forte, 24 horas de serenidade, só por hoje viva e seja feliz mil bjs

    ResponderExcluir
  6. O SPH não perde tempo heim kkkk
    Amiga nunca perca a esperança!
    Torço pela sua felicidade e pelo seu amor... estando juntos ou não...
    Beeijãoo

    ResponderExcluir
  7. Adorei essa do SPH...kkk
    Amiga, eu vc tivemos histórias meio parecidas, eu tb cheguei a me fazer a mesma pergunta e obtive a mesma resposta que você... eu tb amei meu ex d.q., mas, percebi que ele precisava caminhar sozinho, eu era a muleta dele e ele a minha...
    Viva seja feliz amiga!

    ResponderExcluir
  8. Gaby, não tenho dúvidas de seu sentimento para com seu ex.
    Compartilho seus momentos e desejo tudo de bom.
    Abração e TAMUJUNTU, amiga.

    ResponderExcluir
  9. Paz e Serenidade,
    E quem pode medir o amor não é? Só quem sente sabe! Beijos ;*
    _________________
    Lala,
    Com muita paciência e na hora certa tudo se resolve! Você já plantou a semente amiga! Confia e espera! Tamo junto, sempre!
    _________________
    SPH
    Sem relacionamentos por enquanto ;)
    _________________
    Ci,
    Que lindo amore, com certeza, primeiro o jardim... te amo :*
    __________________
    Tininha
    Esses questionamentos são super normais né? O problema é quando não encontramos as respostas!
    Que seu casamento continue abençoado! Tamo juntinho! :)
    ___________________

    Torço muito por você também!! E esperança é a última que morre, tomara que nossas sogras nunca se chamem Esperança! kkkkk brincadeirinha! :P
    ____________________
    Giu,
    Não merecemos e não precisamos de muletas né? Sabemos caminhar muito bem com nossas próprias perninhas e eles também ;)
    ____________________
    Junior
    Obrigada por acreditar no meu sentimento, é real e verdadeiro!
    Desejo o dobro pra ti :D


    Beijos ;*

    ResponderExcluir