Páginas

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Eu ainda acredito....


Bom dia meus amores, que saudades, fiquei um tempinho sem postar, pois estava introspectiva, tentando me entender...entender o que estava acontecendo, entender meus sentimentos, e percebi que realmente necessitamos fazer silencio de vez em quando para ouvir nosso coração.

Lembram que o “amor” estava internado, esperando a chegada da substância? Pois então, ele quis sair e esperar em casa. Isso já faz algumas semanas. Nos falávamos por telefone sempre, e um belo dia ele quis que eu fosse visitá-lo em um domingo, eu tinha uma prova de concurso e disse que depois da prova passaria lá.

Terminei a prova e liguei no celular dele, adivinhem? Celular desligado. Liguei no celular da mãe dele, e ela me disse “Nossa Gabi, não sabia que vocês tinham combinado, ele não me disse nada... querida, com certeza ele saiu pra usar, estou chocada com o comportamento dele”.  Eu também fiquei chocada, pois antes, me ver era tudo pra ele, ele sempre me respeitou no quesito de me manter informada, poderia ter dado qualquer desculpa, mas nunca tinha me dado o “bolo” antes.

Nesse instante percebi, que nada mais importa pra ele, que eu não importo tanto pra ele. Afinal tínhamos combinado no sábado, entre muitas declarações de amor e saudades. E no domingo a droga já vira a cabeça dele assim? Eu queria ter estado com ele, nem que fosse só por aquele dia, pra mim era tudo, ia ser tudo, mas ele não pensou assim.

Nesse mesmo dia, assumi que sou compulsiva pelo meu ex-namorado, assumi que perco meu controle, e que se ele estrala os dedos vou correndo. Assumi que ele é como se fosse minha droga. Assumi que amo ele em excesso, e não sei o que fazer com isso. Assumi que amo ele com todos os defeitos que ele tem. E que daria tudo para ter ele, um minuto, um segundo, limpo, livre, meu.

Ao assumir tudo isso, foi como uma libertação. Tá, eu amo ele, e não há nada que eu possa fazer em relação a isso, mas não posso ficar com ele, então vou amando-o até que isso acabe um dia. E vou tentando achar meios de me livrar desse amor. Mesmo não sabendo se quero isso, é o que preciso fazer.

No mesmo dia, liguei para um guri que eu conheci, ele mora em outra cidade, mas a cidade é perto, cerca de 40 minutos, e resolvi fazer um teste, já eram quase 18 horas, e falei pra ele vir me ver, para irmos jantar. No mesmo instante ele disse “me espera então que estou indo”, passou no teste.

Saímos, jantamos e foi muito legal. Pude conhecer ele um pouco melhor, vi que é uma pessoa trabalhadora e apesar de jovem já tem um bom patrimônio, tem muitos planos para o futuro e pés bem no chão.

O “amor” com todas as chances que teve na vida, não conseguiu adquirir muita coisa, vivia com o dinheiro contado, se eu queria sair, muitas vezes eu pagava nossas despesas, ele ainda vive a sombra do pai. Óbvio que trocaria tudo, pra ter o “amor” bem, do meu lado. Mas já não se trata mais do que eu quero.

Esse guri que eu conheci, não permite que eu desembolse um centavo pra nada, me sinto mal, pois sempre fui acostumada a dividir tudo. E sei que ele tem muitas despesas pra vir me ver, combustível, pedágio, etc... Mas ele se ofende quando eu falo em dividir qualquer coisa.

Pode parecer um pouco frio, mas isso tem muito peso depois que se namora um DQ.

Ainda estou conhecendo esse rapaz, faz mais ou menos 1 mês que venho saindo com ele, e ele já me pediu em namoro. Eu disse que ainda era cedo, e que fossemos levando assim, nos conhecendo, devagar. Mas confesso que ele vem me conquistando. Dias atrás tive que trabalhar a noite, e ele veio da cidade dele especialmente para me buscar e levar pra casa. Coisa que muitas vezes o “amor” morando na mesma cidade que a minha e tendo carro na garagem não fazia.

O meu futuro pretendente (vou chamá-lo de Caio ;) me elogia muito, destaca minhas qualidades, fala que sou linda, que estou bonita, elogia quando me arrumo coisa que o “amor” não fazia, alias ele odiava admitir que eu estava bonita, ele era inseguro, e conseqüentemente eu sempre achava que não estava bonita o suficiente, sem querer ele minava minha auto estima.

O Caio repara em detalhes, ele sabe a data e a hora que nos conhecemos, já sabe que eu sempre esqueço de levar blusa quando saio e liga me lembrando, lembra do nome da minha cachorra, gosta de crianças, gosta do meu perfume, manda mensagens durante o dia e liga a noite.

Estou longe de estar apaixonada, mas minha mãe me disse que depois de anos de casamento o fato de se casar apaixonada ou não, não faz muita diferença. Que outras coisas têm mais importância, como se sentir segura com a pessoa que esta ao seu lado, afinidade, bom papo, bom humor, carinho e respeito.

Ah tem um fato que me esqueci de contar, no sábado, eu sai com o Caio, saímos para jantar e ir no cinema e depois ficamos dando umas voltas de carro pela cidade, e numa dessas vi o “amor” sentado em um murinho sozinho, olhar triste, bem mais magro...pelo menos estava com roupas limpas e sapatos nos pés. Não sei se ele me viu, mas vi que ficou olhando bastante pro carro. Pedi pro Caio passar de novo por ali.

Cheguei em casa e chorei. Chorei por ver ele com aquele olhar triste, me senti culpada por estar tentando ficar bem, por estar saindo e me distraindo, enquanto ele sofre. Chorei por ver ele visivelmente magro. Chorei pelos planos que fizemos. Chorei por amor. Chorei porque nada no mundo se compara ao que eu sinto por ele.
Chorei porque eu ainda acredito.

Só por Hoje.



PS:                                                              
                                                                           

                                                                     "Amor"

Essa é a flor que deixo com você.
Uma flor que não murchará, nem se transformará em fruto.
Uma flor que palavra nenhuma consegue descrever.
Uma flor eterna.

Gabi.

19 comentários:

  1. Amiga o meu amor já me deu o bolo duas vezes, eu fui até a casa dele, toquei o interfone e nada, consegui entrar no predio pq os moradores lá já me conheciam, era horrivel qndo eu via q ela não estava eu me sentia trocada, depois ele me ligava no outro dia todo arrependido pedindo desculpas eu ficava indignada, só qndo eu desprezei ele que ele foi me da valor!
    E outra não se culpe por estar se distraindo, vc precisa, sei amor está triste pq quer, é uma escolha dele, o melhor era ele ter permanecido na clínica! Então não se culpe amiga, seja feliz!
    Te Amoo tahh
    Tamujuntas
    Beeijãoo

    ResponderExcluir
  2. Jé,
    Você tem toda razão amore, mas dói...bem menos, mas dói... sei que vai passar!
    Beijão te amo!!

    ResponderExcluir
  3. Oie Flor,

    To com você! Vc deu todas as chances que ele pediu e ele não soube aproveitar... então só por hoje pense só em você!!
    Gente, eu sinto vontade de bater nos pais do "amor", sério!
    Beijão
    Ana

    ResponderExcluir
  4. Ana,
    Eles erram muito com o "amor" sabe? Infelizmente... Você tem razão no quesito chances, dei muitas...
    Beijos xará ;)
    Tamo junto!

    ResponderExcluir
  5. Gabi querida, compreendo perfeitamente sua dor... Mesmo sabendo que o melhor p/ nós é virar a página, nosso coração teima em querer ficar relendo o mesmo texto... Esses dias, relembrando o inicio do meu namoro c/ meu esposo, lembrei que tive vários sinais, vários avisos de que deveria terminar, ele mentia muito p/ mim... E eu "cega" de amor, preferia ficar c/ a versão dele, lembro que teve uma época em que eu já não estava tão apaixonada, mas não conseguia terminar... Bem, nos casamos e ainda houveram muitas mentiras, e eu continuei teimando... Já sofri tanto em nome de " amor", p/ manter minha família ( vc já deve ter lido no meu blog que já são quase 20 anos juntos e 3 filhos ), ele nunca conseguiu me dar nada, tudo que temos veio do meu esforço, pior, ele já me fez perder muito... Só quero, com muita sinceridade, lhe passar minha experiência p/ que vc reflita mais ainda... Claro que tivemos muitos momentos felizes, mas confesso p/ vc que se eu pudesse voltar no tempo teria feito exatamente o que vc está fazendo agora. Pense nos filhos que vc vai ter...
    Espero que não me julguem pelo desabafo, espero que me compreendam... É muita dor e frustração...

    ResponderExcluir
  6. Helena querida,
    Muito obrigada pelas palavras, obrigada pelos conselhos. Estão guardadinhos no meu coração. Força pra você, estou torcendo para voce, pela sua felicidade e de seus filhos!
    Um beijo

    ResponderExcluir
  7. Ai gaby eu já passei por isso... a gente combinava de sair, mais ele dava o bolo, isso aconteceu quando ele estava entrando no fundo do poço já. Eu também me surpreendia com essa atitude dele, pois eu sabia que isso não era típico do comportamento dele, mais o vicio era mais forte... há e eu me sentia trocada também..
    É muito dificil pra ele também Gaby, mais você não pode afundar junto com ele.
    Se o meu amor estivesse recaindo eu faria do mesmo modo que vc!
    Está certa sim em viver sua vida, vc não pode se afundar!
    Agora a partir do momento que ele quiser se recuperar de verdade, ai é outra historia...
    Siga sua vida gabyzinha! é dificil mais vc não pode viver a vida da pessoa que vc ama! Que bom vc esta saindo com outro rapaz, fico feliz!
    Se não deu certo com a pessoa que vc ama, a culpa não foi sua, vc já fez de tudo! Agora vc tem que se cuidar.
    Há eu também ainda acredito na recuperação dele viu! De verdade! Vai chegar um dia que ele vai cansar de toda essa vida das drogas!
    Apesar das recaídas não deixe de acreditar! Desculpas se eu falei algo que te fez ficar xateada neste comentário, mais é que vc é uma pessoa muito especial pra mim então preciso falar...

    Bjus, te amo amiga!

    ResponderExcluir
  8. HAHAHAHAHAH, estou rindooo aqui..
    PARA DE ROUBAR MEUS POSTS , MEUS PENSAMENTOS PÔ
    kkk

    Gabi Gabi.. amiga querida... minha amiga alma gemea, só pode ser...
    eu penso EXATAMENTE como vc...amo Oscar.. minha alma gemea, minha metade.. meu amor.. MAS ME AMO MAIS... eu tb assumi que sou dependente dele, que é só ele chamar que vou... entao sabe oq faço? DESLIGO MEUS TELS pra ele nao chamar....simples assim amiga...

    AMOR.. nossa.. oq é amor ? Amor é oq disse...é ter o coração acelerado de ALEGRIA E NAO DE MEDO..qq tipo de medo..medo de ele usar amanha,medo de ir numa festa e ter alcool, medo dele encontrar um amigo da epoca podre..Entende?
    Gabi, AMOR É RESPEITO amiga.. é companheirismo, é respeito, é confiança em saber que amanha será melhor que hj,,, principalmente em termos financeiros amiga...Sei bem oq vc disse sobre patrimonio e tals..E como sei... ainda mais eu com duas pequenas....
    Pense em seu futuro, pense em sua saude mental, pense em ser FELIZ...
    e ser feliz é ter amor... e amor é isso ai que te falei... amor é CONVIVENCIA!!respeito...

    ResponderExcluir
  9. é gaby...dificil né?! eu tb me sinto trocada pelas drogas,começou com ele me dando bolo(eu e a familia dele achamos que ele já tava usando há muito tempo, e qdo ele me deu bolo já foi pq tava usando muita cocaína), enfim o meu ex meio que me abandonou totalmente! assim que descobri a recaida, eu fui firme e terminei! e ele nunca mais me procurou ou ligou, as vezes mandava mensagem fazendo chantagem emocional...(se alguém ligou, fui eu preocupada com ele), hoje ele tá morando com mais dois DQ(a casa é como se fosse uma "boca"), sei também que ele anda com vadias(parece que qdo eles estão na ativa a vida é muito promiscua), tá fazendo dividas...minha sogra e a irmã dele vivem me dizendo para eu sair desta situação!! elas gostam muito de mim, dizem que a minha parte eu já fiz!! Eu sou de classe média alta,bonita(isso tb incomodava o meu ex, ele sempre se sentiu inferior, tinha ciumes infundados), inteligente...mas hoje me sinto um lixo! ser trocada pelas drogas não é facil !!...tudo isso aconteceu em 11 de novembro, tá quase completando um mês..ainda to sem coragem de sair com outros mocinhos, mas vai chegar a hora né!!! hoje conversei com meu ex, me tratou bem, me convidou pra jantar ...mas ele nao assume a doença, não quer procurar ajuda!! no total ele ficou 1 ano e 5 meses limpo(o que pra mim foi apenas uma parada estratégica, pq no fundo ele nunca se achou doente, isso pq na epoca que ele estava na ativa fez uma divida de 28 mil no banco, divida com traficante e agiota e usava todos os dias..ele é adicto sim!!).... desculpa o desabafo viu?! adorooooo seu blog e fiquei MUITO feliz por vc estar seguindo o seu caminho(é o que eu preciso fazer)!!! sei que é dificil,mas vc tá fazendo o melhor(é só olhar os blogs, é dificil encontrar finais felizes)!!!! bjs Julia

    ResponderExcluir
  10. ahh... deixa eu te contar oq vai acontecer agora..
    Vc vai ta com o caio e vai pensar nele...Amigaa, isso doii... doi d+.. MAS PASSAAAAA, peloamordedeus, lembre-se disso PASSA.... a dor passa....
    ai tem mais...kk..o seu amor vai saber q vc ta com outro e vai chegar fazendo promessas.. vc sabe quais promessas né ?

    ResponderExcluir
  11. Gabyzinha, chorei muito com essa postagem, você disse lá no meu blog que se identifica muito com minha história e eu também me identifico muito com a sua, a cada palavra escrita nessa sua postagem, me recordo mais ainda do momento quando decidi seguir minha vida adiante, com a sensação que tive ao dar o meu primeiro beijo em outra pessoa, a me permitir me apaixonar por outra pessoa... É tão confuso tudo isso, mas, passa e o importante nessa fase é você seguir seu coração e se permitir viver essa coisa gostosa que é conhecer alguém...
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. É muito triste amar um dependente... Eu amo demais e se pudesse(conseguisse),eu o deixaria... Sofro pelo meu adicto tanto quanto amo a ele.

    ResponderExcluir
  13. pensei que essa fila não ia andar...

    ResponderExcluir
  14. P.
    Todas as escolhas são dificeis, mas me sinto feliz por estar fazendo uma, nós co-dependentes somos bobas mesmo, burras muitas vezes, eu sei que lá no fundo, por mim, eu ia adorar estar agarrada ao meu amor, vivendo um um barraco qualquer, sofrendo horrores, pelo simples fato de ter ele do meu lado. Agora me diz, isso é normal amiga? Não. Isso é doença!
    _______________________
    Adri,
    É nos identificamos muito mesmo hehe! Sim penso muito no "amor" quando estou com o Caio, antes de sair choro horrores rsrsrs mas passa, já estou bem melhor.
    _______________________
    Julia,
    Que bom que voce já está sendo consciente no começo, eu também acho que acordei na hora certa, antes de me afundar totalmente. Não deixa essa maldita doença da co-dependencia te pegar.
    Tamo junto!!
    ________________________
    Giu,
    É...só quem consegue soltar a panela ardendo da mão, sabe o quanto dói, se duvidar amiga, dói mais do que ficar agarrada a ela. Porque quando estamos com a panela quente na mão, sentimos a dor queimar, mais na nossa cabeça doentia, ficamos ainda felizes por pelo menos termos a panela. Quando soltamos, ficamos com a dor da queimadura e a dor de não ter a panela. Mas as queimaduras passam, quando as tratamos com carinho. E não corremos o risco de perder os braços né?
    Por isso me identifico tanto com você! Você chora aqui e eu choro lá!
    __________________________
    Mônica,
    É amiga, não é fácil...nem continuar e nem largar um DQ. Mas temos que usar essa situação para aprendermos, evoluirmos e crescermos como seres humanos.
    __________________________
    SPH,
    Você sempre me subestima né? (rs) Lembrei de uma música...

    "Ainda vai levar um tempo
    Pra fechar
    O que feriu por dentro
    Natural que seja assim
    Tanto pra você
    Quanto pra mim...
    Ainda leva uma cara
    Pra gente poder dar risada
    Assim caminha a humanidade
    COM PASSOS DE FORMIGA E SEM VONTADE..."

    ResponderExcluir
  15. odeio ter que dizer isso, mas ta tudo acontecendo por responsabilidade da familia do amor e da "amora". 30% é responsabilidade do adicto, e 70% da família. familia que nao mantém as rédeas vira refém de adicto. Se dificultassem as coisas pra ele, certamente procuraria os grupos para partilhar suas dificuldadees... mas parece pra mim que todas as vontades dele foram feitas, todas! escolheu a clinica, ficou até quando quis, voltou pegando em carro, com confiança, se fazendo de garoto santificado, 100% mudado e etc. ora ora ora... mudança de comportamento nao se vê em pouco tempo... se em menos de 1 mes o rapaz mudou da água pro vinho, é manipulação barata. Eu avisei... eu aviseiii!

    E Gaby, o caio parece ser perfeitinho mas algo me diz que aí tem segundas intenções de sobra...

    falo isso pq me identifico, claro.

    * E Nao adianta... eu nao tenho culhao pra fazer média de bom amigo, que me identifico e te consolo. Vc nao é adicta, se porventura te deixar mal com algumas palavras, sei que voce nao vai buscar alívio na droga... sei que vai trabalhar seus sentimentos se supera-los. Vou falar aqui o que eu tiver que falar a menos que vc me expulse, obviamente.

    ResponderExcluir
  16. SPH,
    Nunca ninguém (exceto você) vai ser bom o suficiente p mim! haha
    Concordo com a questão da família...mas o que eu posso fazer? O buraco é bem mais embaixo no caso do "amor".

    ResponderExcluir
  17. Nossa gaby... eu sei como é dificil a gente aceitar... que nao podemos suprir a falta que a droga faz na vida deles...eles sem usar drogas sao pessoas maravilhosa...mas se passou um pensamento relacionado ao uso...acabou...esquecem...é só a droga vale a pena naquele momento...

    ResponderExcluir
  18. Dione,
    Olha essa relação deles com a droga é algo absurdo, algo que ainda não consigo entender e nem comparar.
    Beijão

    ResponderExcluir
  19. Gaby... amor... as promessas quando feitas trazem o mais sincero do sentimentos, a doença quando vem destrói até o mais fértil dos campos...
    Muitas vezes pensamos: "PORQUE ELE FEZ ISSO COMIGO!!!"
    Mas poucas são as vezes que temos compaixão em pensar: "NOSSA COMO ELE SUPORTA FAZER TÃO MAL A SI MESMO?"....
    Não estou dizendo pra vc "perdoar" , "relevar", "acreditar ou desacreditar"... Apenas precisamos entender que o adicto destrói apenas a si mesmo, e nós apenas permitirmos sermos destruidas por nós mesmas também...
    Te amo gata

    ResponderExcluir