Páginas

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Minha história, Final!!!

Bom dia amores!

Desculpem pela demora, mais estou aqui de volta morrendo de saudades e louca para contar o final da minha história. O final de uma fase conturbada na minha vida.

Continuando....

Depois que fui para casa da minha mãe no dia 22/12/11, ficamos nos falando praticamente o dia inteiro no celular. Ele estava em nossa casa, usando e me ligava dizendo coisas lindas, pedindo desculpas, falava que me amava e que tudo aquilo iria acabar. Em algumas dessas ligações, ele me pediu dinheiro dizendo que tinha vendido o óculos dele (super caro), estava arrependido e queria pegar de volta. Me pediu R$ 30,00, eu hesitei bastante, mais após horas me pedindo, acabei cedendo. Ele foi até a casa da minha mãe, com aquela cara (nossa, como eu odiava aquela cara), cara de quem estava completamente transtornado, para falar bem especifico, ele estava bem louco, devia ter usado muito. Queria muito poder descrever com mais detalhes como é essa cara, mais infelizmente não é possivel, só quem já viu sabe como é desesperador, ver a pessoa que você ama, daquele jeito. Entreguei R$ 50,00 na mão dele, mesmo sabendo que no fundo a história do óculos era mentira e ele queria mesmo era mais dinheiro para usar droga.
Hoje quando olho para trás, vejo como eu ajudava ele a manter o vicio. Quantas vezes ele me pedia dinheiro ou pedia para eu ir com ele em determinado lugar, e eu sempre fazia o que ele queria achando que assim ele poderia ver o quanto eu o amava e quem sabe largar tudo aquilo. Hoje se eu tivesse a chance de voltar no tempo, jamais teria feito metade das coisas que eu fiz. Eu me anulei muitas vezes, pelo amor que sentia por ele e isso não bastou para que ele realmente quisesse voltar para recuperação. Mais não me arrependo de nada, pois tudo que fiz foi por amor. Se me permitem um conselho, não façam nada por amor a outra pessoa, achando que assim tudo mudará. Façam tudo, tudo mesmo por amor a vocês. Se amem incondicionalmente antes de pensar em amar qualquer pessoa. Sei como é dificil fazer isso, viver ao lado de um adicto é muito complicado, parece que eles tem o dom de nos fazer amá-los acima de qualquer coisa nesse mundo.
Depois que ele se foi com o dinheiro, ainda nos falamos algumas vezes e no final do dia eu pedi para ele ir no dia seguinte passar o dia conosco. Ele disse que assim que acordasse me ligaria para ir para lá. Meus pais estavam dispostos a ajudar, a mãe dele estava indo para lá, iriamos conversar e com certeza resolver tudo da melhor maneira possivel.
Bem, era isso que eu imaginava que aconteceria. No dia seguinte por volta das 11hs, ele me ligou. Eu estava anciosa para vê-lo e queria que ele fosse logo para lá me encontrar. Eu disse para ele ir pra lá ficar comigo, porque eu estava com saudades, mais para minha surpresa ele terminou tudo comigo. Disse que daquele jeito não dava mais certo, que era melhor cada um seguir sua vida, eu disse tudo bem, se é isso que você quer. A principio não levei muito a sério, achei que ele estava fazendo aquilo porque estava transtornado e que assim que estivessemos juntos, tudo estaria resolvido.
Liguei pra mãe dele, queria saber se ela já estava chegando pois tinhamos combinado dela ir até na casa da minha mãe para conversarmos. Ela já tinha chego, estava na casa que alugou para passar o natal. Contei pra ela o que tinha acontecido na esperança dela me consolar, dizer palavras que me animassem ou simplesmente me pedir calma, como já havia feito inumeras vezes. Para minha terrivel surpresa, ela falou um monte pra mim. Me disse coisas horriveis, me chamou de mimada, disse que eu estava fazendo meu drama de sempre, me fazendo de vitima... Nada poderia ter doido mais do que aquelas palavras. Desliguei o telefone, completamente desolada, chorando muito. Minha mãe, como toda mãe, quis defender sua cria. Ligou pra ela dizendo um monte e ela disse pra minha mãe que era pra eu viver minha vida e esquecer que o filho dela existia. Aguentei um rochão naquele natal, o pior de toda minha vida. Meus pais me deram o maior sermão, com toda razão, tive que ouvir sem falar nada, afinal estava errada. Para completar ainda mais, o Davi me ligou, atendi toda feliz, sei lá achando que ele me diria alguma coisa legal, mais ele começou a me maltratar e acabei desligando o telefone na cara dele. Depois disso, fui obrigada a "fingir" que estava tudo bem, que eu estava feliz, sorria no lugar de querer chorar. Minha irmã mais velha que não sabe de nada dessa história, foi passar o natal conosco e ai sim tive que parecer mais feliz do que nunca. Sentia vontade de chorar, mais ao mesmo tempo estava aliviada, como se tivesse tirado um peso das minha costas. Estava com raiva dele, da mãe dele e principalmente de mim que me deixei fazer de idiota por tanto tempo.
Os dias foram passando e cada vez mais me acostumava com a ausência dele, não tinha noticias, não falei mais com ele. Fui até o apartamente que moravamos buscar o restante das minhas coisas e levei tudo para casa da minha mãe, onde passei a morar. Ali com ela era tudo melhor, moro e trabalho em cidades diferentes e todos os dias era uma briga para ele acordar e me levar pegar o ônibus que fica aonde minha mãe mora, que são uns 20 minutos de moto de onde moravamos. Todos os dias chegava atrasada no serviço, todos os dias ficava irritada logo cedo por conta disso, sendo que ele havia me prometido que me levaria, porque não queia que eu fosse sozinha e também porque de lá ele iria para o grupo (NA).
Morando com minha mãe, tudo estava indo bem, eu estava me sentindo melhor, sentia muitas saudades dele, mais com o tempo foi passando. Contnuei fazendo terapias, mais por pouco tempo, pois vi que conviver ao lado de pessoas que me lembravam ele, me fazia mal, então deixei de fazer.
Após três semanas sem nenhuma noticia dele, ele me liga. Achei que fosse a mãe dele, porque ela que estava com aquele celular, mais era ele, porque logo em seguida ele me enviou uma mensagem, pedindo desculpas, pedindo para eu atender ele, porque ele tinha se arrependido, disse que me amava e nananana.... Toda mesma ladainha de sempre, mais bastou apenas isso para eu tivesse uma recaida emocional. Estava me sentindo bem, forte, decidida de que não queria mais nada com ele, apenas uma mensagem destruiu todo o alicerce que eu havia contruido aqueles dias.
Fiquei completamente confusa, sem saber o que fazer. Minha mãe já desesperada com medo que eu voltasse para ele. E eu resistindo a minha própria vontade, queria ligar, ouvir a voz dele, saber como ele estava, toda raiva que eu sentia, desaparaceu completamente dando lugar aquele amor dependente que me dominava. È óbvio que acabei ligando, nos encontramos no dia seguinte, conversamos. Mais algo em mim havia mudado, nada do que ele falava eu acreditava, mais não conseguia dizer não a ele, a co-depedência gritava dentro de mim. Acabei ficando com ele nas encondidas durante um mês mais ou menos, mais a cada dia que passava, percebia que não era mais aquela vida que eu queria para mim. Mais não conseguia dizer não pra ele, queria estar junto quando estava longe e estar longe quando estava junto. Não sabia mais se o que eu sentia era amor ou a dependência que me fazia agir assim.
Depois de um mês, entre discussões, amor e humilhações, por que mesmo ele dizendo que iria me reconquistar, ainda sim me maltratava. Um belo dia, discutimos feio. E foi nesse dia 24/01/12 que tomei a decisão definitiva de não querer mais ele na minha vida. Troquei o chip do celular, não falei mais com ele, durante três meses. Até que..... quando achei que tudo havia acabado, Deus sempre nos mostra o contrário. Mais essa já é uma outra história que conto logo mais.

Espero que de alguma forma, minha história ajude cada um de vocês. Existem alguns detalhes que preferi não escrever, pois quero esquecer de vez, sinto vergonha e só desejo que isso passe logo. Mais resumidamente foi isso que vivi ao lado do meu amor, do homem que me jurava amor eterno, que dizia ser minha alma gêmea, alguém pelo qual entreguei minha vida, mudei de vida, fiz de tudo para que ficassemos juntos. O amor que eu sentia por ele, era tão intenso que eu era capaz de entregar minha vida, para ver ele limpo e feliz. Eu o amava da maneira mais pura e verdadeira, um amor sincero e verdadeiro, um amor que queria estar juntos todos os dias, dando e recebendo carinho, atenção...
Viver ao lado de um DQ não é nada fácil, ainda mais se ele for assim como o Davi, muitas vezes me humilhava, me maltratava, me dizia coisas horriveis e muitas, muitas vezes dizia estar arrependido de tudo, até de ter me conhecido. Essa sim é uma dor que eu jamais vou esquecer. Em nossos ultimos encontros, reconheci meus erros, ele reconheceu os dele. Nos perdoamos de coração e o que eu mais desejo é esquecer tudo o que passei nesse ultimo ano. Guardei apenas lembranças boas, momentos marcantes que sempre ficarão em minha memória. Sinto muitas saudades do sobrinho dele, que me chamava de "tia", esse sim balançava meu coração. Infelizmente, quando fazemos certas escolhas na vida, isso nos tráz coisas boas e coisas ruins, não existe a possibilidade de ter os dois. Mais meu pequeno terrivel, meu sobrinho sempre de coração, estará eternamente em meus pensamentos. Sentir o amor de uma criança é algo espetacular, algo mágico, inacreditável e eu sentia isso dele, eu o amo demais e sentirei saudades sempre.

Hoje, estou muito bem vivendo um dia de cada vez, vivendo o só por hoje. Buscando a serenidade necessária para ter uma vida feliz e tranquila. Conheci pessoas novas, mais não me envolvi com ninguém. O amor que sinto pelo Davi, ainda está aqui em meu coração e mesmo depois de tanto tempo sei que jamais amarei alguém assim, ele sempre fará parte da minha vida, da minha história e hoje só tento trazer lembranças boas, pensamentos positivos e me amar acima de tudo e de todos. Aprender a me amar foi a maior lição que tirei disso tudo, sempre tento ver as coisas boas da vida, não importa a situação, tudo tem seu lado bom. 

Mesmo não fazendo mais terapia, me policio todos os dias, pois sei que a code ta aqui dentro de mim, é uma doença que não tem cura e sim tratamento, por isso devemos sempre evitar o primeiro gesto.

"A recuperação é um processo continuo que começa a cada minuto, cresce a cada hora e finalmente continua a cada ano, mais ela nunca avança mais do que u dia de cada vez!!!" 

Assim como a Gaby, a Elaine e outras pessoas que conheci, escolhi terminar de vez esse circulo vicioso que é uma relação com um adicto. Por mais dificil que seja, por mais que doa e olha que dói muito, sofri, chorei, cheguei a pensar que não conseguiria viver longe dele. Garanto a cada um de vocês que vive assim, tão sofridamente, pense em você e acabe de vez com isso, vai doer mais vai passar, ao contrário de uma dor que a cada dia só aumenta. Não podemos radicalizar em dizer que todos os adictos ou todas as histórias tem o mesmo fim, porque não é verdade. Cada um sabe o que é melhor para sua vida e o mais importante é saber que fez a escolha certa, ser feliz com essa escolha e lutar muito por isso. Independente do julgamento das outras pessoas, devemos pensar primeiro em nós, segundo em nós, terceiro em nós e se sobrar um tempinho, pensamos no outro.

Sejamos felizes, sempre!

Serenidade, paciência e sabedoria para fazermos as escolhas certas e jamais nos arrependermos delas.


Daqui pra frente só coisas boas, novos amores, muitas alegrias e sempre se amando acima de tudo.


Um grande beijo!

Selena =^.^=









10 comentários:

  1. É amiga, não é fácil deixar todo esse "amor" de lado...
    Sabe, eu amei, vivi momentos lindos, e olha...que o meu ex não fez metade disso que voce fala, nunca me humilhou, brigou, xingou...
    Você acompanhou o meu drama no comecinho, quando estava no processo de abstinência, eu rolava na cama, mordendo o travesseiro, desesperada, porque não queria dar meu "primeiro gesto"... e sentindo uma necessidade enorme de estar com ele, de só ouvir a voz dele;
    Que coisa doentia!
    Hoje eu vejo, e voce tbm acompanha, o quanto é bom, amar e ser amada, com carinho, respeito, isso é amor...o amor não trás sofrimento não, sofrimento não é sinal de amor, pelo contrário, no amor tudo é e tem q ser feito com prazer.
    É um sentimento diferente daquela euforia que eu sentia.
    To feliz, to muito feliz e graças a Deus eu dei o primeiro passo em busca dessa nova vida linda, q estou vivendo!
    Quanto ao meu ex, só desejo que ele entre em recuperação de verdade e seja feliz tbm...

    Amo voce amiga, torço por voce, pela sua felicidade!!!!!!!!!

    Gabi

    ResponderExcluir
  2. È vdd amiga, sofremos juntas, choramos juntas, amamos juntas e levantamos juntas, não é msm. Hj tbm só desejo o melhor p ele, mais bem longe de mim. O amor é isso msm q vc disse, alegria e n tristeza. Sentir necessidade de alguém é doença, sentir saudades é amor.
    Vamos ser feliz sim e mtoooooooooo.....
    Merecemos o melhor sempre.
    Agora sim temos certeza de q nossas histórias estão aguardadas no passado, um passado q n vamos esquecer, mais q irá permanecer lá bem longe.

    Amo vc!!!
    Selena =^.^=

    ResponderExcluir
  3. Olá amiga Selena, parabéns pela sua decisão, acredito que não vá se arrepender..

    "Dificil não é lutar por aquilo que se quer e sim desistir daquilo que se mais ama. Eu desisti. Mas não pense que foi por não ter coragem de lutar e sim por não ter mais condições de sofrer" - Bob Marley

    Tamujuntas, sempre!!!

    ResponderExcluir
  4. Querida Bia, obrigada pelas palavras de carinho.

    Adoro essa frase do Bob Marley, ela diz td. Não desisti de lutar por não amar mais, mais sim pq não suportava mais sofrer.

    Um grande, bjo.

    Tamujuntas, sempre!

    Selena =^.^=

    ResponderExcluir
  5. Querida é isso mesmo olha nem preciso dizer pois vc disse tudo!! Olha eu estou demorando para escrever pois como se diz é passado né,.. e como nao vivi bons momentos... eu apenas acrediei que vivia.. mais hoje vleu a pena pois me fez abrir os olhos e a enchergar de outra forma mais nem por amor passo novamente pois eu me amo em primeiro lugar igual vc disse no final primeiro a nós sempre.. amo vcs.... Bjuss Elaine Giraldi

    ResponderExcluir
  6. Uii me arrepia lendo essas histórias, q Deus nos de sabedoria para fazes nossas escolhas, muitas vezes deixamos de ouvir a razão e deixamos o coração agir, isso me da muito medo =/
    Grande beijo para vcs meninas
    tamujuntas

    ResponderExcluir
  7. È Elaine, recordar o passado não é nada fácil, tanto que demorei mto para terminar de contar minha história, mais uffa consegui e vc tbm logo mais vai conseguir. Concordo com vc qndo diz que aprendeu mto com td que viveu, eu tbm aprendi mtão e cada dia aprendemos mais. O mais importante que aprendi nessa jornada td é a me amar, me amar mto e jamais ninguém irá me maltratar dessa maneira.

    Bjos, amo vc!

    Selena =^.^=

    ResponderExcluir
  8. Querida Jé, nossas histórias são bem marcantes msm neh. Peço tbm a Deus sempre que nos dê mta sabedoria para enfrentarmos o dia a dia. Mais te digo uma coisa, mtas vezes achamos que estamos agindo com o coração, mais depois nos damos conta que já estamos dominadas pela co-dependência. Por isso, mto cuidado em saber diferenciar os dois. Amor é alegria e não tristeza, sofrimento e dor. Qndo se transforma nisso, acendam o botão de alerta (rs...).

    Sejamos felizes
    Tamujuntas sempre

    Bjos, Selena =^.^=

    ResponderExcluir
  9. Oi Amiga, acho que vou ter até que ler novamente a sua postagem, porque as lágrimas aqui atrapalharam a minha leitura...
    Estamos juntas, conheço a sua dor,a de estar ao lado de um D.Q e a de escolher não estar mais, a dificil decisão de escolhermos a nos em primeiro lugar.
    Amoo você incondicionalmente e tamujuntas!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Giuli, vc melhor do que ninguém sabe o qnto é doloroso essa decisão, neh. Sofremos horrores e até depois que passa, ainda temos marcas da escolha que fizemos.
    Mais é isso minha amiga, escolhemos viver e ser feliz, nos amando cada dia mais.
    Obrigada pelas belas palavras.

    Amo vc tbm mtão!!!
    Bjos, Selena =^.^=

    ResponderExcluir