Páginas

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Minha história, parte 2!!!

Bom dia, amores!

Demorei um pouquinho , mais já estou de volta. Realmente como dói cutucar a ferida, mesmo que esteja cicatrizando, lembrar de alguns acontecimentos me fez voltar a um passado que quero esquecer e que infelizmente não sai de jeito nenhum da minha mente, do meu coração... Não sei se é pelo fato de estar ainda tudo muito recente ou por ainda amar meu amor, mais as lembranças que tento guardar dele são aquelas que foram maravilhosas, onde éramos felizes e nos amávamos muito. Aquelas que me fazem sofrer até hoje e muitas vezes chorar, coloquei dentro de uma caixinha e joguei a chave fora.
Eu sempre digo que minha relação com o Davi, não é uma págima virada na minha vida e sim, uma página arrancada, rasgada, queimada e jogada fora. Mais sei que isso é algo em que eu quero acreditar, porque no fundo ele ainda é tão presente em minha vida, em meus sonhos, pensamentos, lembranças...
Como sempre falo, o tempo cura tudo, ele é nosso melhor conselheiro e sei que com o tempo tudo isso que ainda sinto vai acabar, a saudade vai diminuir, a vontade de saber como ele está vai passar, o amor que ainda carrego em meu coração vai acabar e so restarão lembranças de alguém que apesar de tudo, fez parte da minha vida, fez parte da minha história alguém que amei intensamente e vivi bons momentos ao seu lado. Foi por causa de tudo que vivi ao lado dele, que me tornei quem sou hoje.

Continuando a contar minha história...

Depois que decidimos morar juntos novamente em outro local, ele voltou ao tratamento. Estavamos bem na medida do possivel, pois sempre digo que viver ao lado de um adicto na ativa ou em tratamento, é sempre estar em uma montanha russa. Claro que na ativa é mil vezes pior, mais em tratamento também tem suas desvantagens, ele ficava muito irritado e muitas vezes descontava em mim.
Como já haviamos conversado sobre os altos e baixos que ele teria, sempre fui muito paciente. Estava feliz demais para me importar com coisas tão "banais". O fato de estar com ele todos os dias, na nossa casa, cuidando dele, me fazia a mulher mais feliz do mundo.
Algumas discussões aconteciam, mais nada que pudesse nos abalar completamente. Ficamos bem assim, 1 mês. Foi quando comecei a desconfiar que ele estava usando novamente.
Nesse meio tempo, comecei a fazer terapia em grupo e passar com psicologo, precisava me tratar tanto quanto ele, pois também estava doente. A codependência me consumia cada dia mais e por muitas vezes brigavamos do nada, por neuras minha, por medo, porque eu sempre acusava ele de alguma coisa. Imagina só, um DQ em tratamento ficar ouvindo reclamações e acusações o tempo inteiro. O homem em si, já odeia mulher que fala demais, imagina alguém com tantas coisas na cabeça, com sua vida nas mãos de outras pessoas, sem poder fazer e agir da maneira que bem entendesse. Ele sempre me dizia que eu era perfeita demais pra ele, eu era tudo o que ele sempre sonhou e com o tempo, me tornei a pior namorada. Aquela que queria saber cada detalhe do que ele fazia, ligava muitas vezes por dia, se ele não atendesse já pensava coisa ruim e quando ele retornava, brigava mesmo depois sabendo que ele estava muitas vezes durmindo.
Comecei a desconfiar cada dia mais que ele havia recaido, mais quando eu perguntava ele negava e ainda ficava chateado comigo por eu desconfiar dele. Eu conversava com o psicologo e ele dizia pra eu ter calma, porque se ele tivesse usando, não conseguiria esconder por muito tempo. E foi exatamente isso que aconteceu. Um belo dia ele me deixou esperando ele 3 horas na casa da minha mãe, eu fiquei preocupada achando que tinha acontecido alguma coisa de grave, porque ele disse que tinha ido para o grupo (NA). Liguei pra todas as pessoas que poderiam estar com ele, amigos, até pra mãe dele liguei. Quando ele me ligou avisando que ia para o grupo e que me buscaria mais tarde, porque iria sair com o pessoal, disse que o celular estava carregando, por isso, não levaria. Ou seja, ligar no celular foi a última coisa que pensei. Até que acabei ligando, estava desesperada e adivinhem, ele atendeu. Fiquei com muita raiva, briguei com ele, falei um monte. Ele disse que não estava se sentindo bem e que acabou durmindo, olha só as mentiras que os adictos inventam. Peguei um táxi, chegando em casa me deparei com a maior zona, fiquei em choque. Ele acabou contando a verdade, até porque não tinha mais como esconder.

Daí pra frente, ás coisas só pioraram. Viviamos dias bons, depois que ele usava e se arrependia, pedia perdão, dizia que me amava, pedia para eu nunca abandonar ele, me manipulava e eu caia completamente nesse joguinho que ele fazia comigo. Mais viviamos dias horriveis, quando ele estava na fissura.
Vou tentar ser o mais objetiva possivel, pois se eu for contar os minimos detalhes, vamos ficar aqui até amanhã (rs...).

Não sabia mais o que fazer, minha vida girava em torno dele. Só pensava nele, só me importava com ele, só me preocupava com ele. Esqueci de viver, de comer, comecei a ter problemas no trabalho, pois só chorava, chegava atrasada e muitas vezes saia mais cedo só para ficar com ele.

O tratamento que fazia com o psicologo, estava me ajudando muito, tinha alguém que me ouvia e me entendia. Mais eu ainda não aceitava que o melhor pra mim, era o fim dessa relação. Sabia que estava doente, estava me tratando, mais só de imaginar minha vida longe dele, meu mundo caia, nada pra mim importava mais. Ele era tudo pra mim, mesmo sabendo de todo o mal que aquilo estava me causando, não conseguia admitir que nada mudaria e continuava vivendo dependente de uma relação sem futuro, ao lado de alguém que por mais que dissesse que queria ficar limpo só por hoje, não conseguia, não fazia o minimo de esforço para que isso acontecesse.
Os dias foram passando, minha dependência diminuindo, minha paciência acabando. Mais o amor que sentia ainda era o mesmo, amava tanto ele que não me imaginava vivendo uma vida longe dele.

Tivemos dias bons, dias ruins e dias péssimos. Até que eu disse que contaria tudo pra mãe dele, porque não dava mais pra viver daquele jeito. E foi o que fiz, dias antes do natal do ano passado, liguei pra ela, contei tudo. Ele quando soube, ficou muito bravo comigo, me xingou, me humilhou, me mandou embora de uma casa que também era minha. E pela primeira vez, enfrentei ele. Foi a pior besteira que fiz, ele se revoltou ainda mais, queria dinheiro, a chave da moto (que foi comprada com meu dinheiro) e acabei jogando isso na cara dele. Ele se irritou, me empurrou eu cai no chão, me agrediu com muitas palavras horriveis e jogou o celular em mim, por sorte não me acertou, mais acertou meu cachorrinho que começou a chorar e eu entrei em desespero.
Ele ficou desesperado, veio me abraçar, tentar me consolar, ver se não tinha machucado ele e me pedia perdão. Mais eu sentia tanto medo dele, que só gritava pedindo pra ele se afastar de mim, nunca senti tanto medo de alguém assim, um medo terrivel, medo de alguém que eu jamais achei que algum dia me machucaria fisicamente, alguém que eu amava e dava minha vida por ele, mais eu senti um medo que até hoje dói só de lembrar. Até que depois de um tempo, ainda chorando muito, liguei pra minha mãe ir me buscar, por que ele disse que era melhor eu sair de lá, antes que ele me machucasse. Entreguei a chave da moto, o dinheiro. Ele me abraçou chorando, pedindo perdão, pedindo uma chance, mais uma chance. Disse que mudaria, que não queria me perder, que me amava. E eu só disse pra ele ir se tratar, porque do jeito que estava não dava mais. Ele saiu, eu fui pra casa da minha mãe. Ficamos nos falando o durante o dia, isso era quinta feira dia 22/12/11. Ele estava usando e eu pedi pra ele ir lá pra casa da minha mãe no dia seguinte, pra conversarmos porque minha familia queria ajudar. Se foi certo eu ter contato pra minha familia eu não sei, mais na hora foi meu pai e minha mãe que estavam ali, me ajudando, me acolhendo e querendo ajudar ele.

Como o final de tudo é um pouco mais complexo, vou terminar de contar depois, com mais detalhes.

Serenidade só por hoje!

Beijokas, Selena =^.^=

4 comentários:

  1. Pois é muda-se as versões mais as historias são as mesmas. A forma a qual eles manipulam a nós tudo da mesma forma... no dias hoje sei que amei sím ele e as vezes fico triste por ele mais olha já reverto essa tristeza em alegrias.. troco pelas minhas conquistas meus objrtivos o amor que a minah volta... tenho que valor ao que tenho e não o que tive ou seja o que nao tive... criamos ilusões em cima do queremos e justo em cima deles acabamos por querer que as ilusões e sonhos se tornem realidade... bom vamos cair an realidade.. e ser verdadeiros conosco mesmo! Primeiro devemos a amar nós amar para amar ao proximo! Sabemos que não deve ser facil mais anda impossivel... quem quer sai sím! Pode ser dificil para eles.. não julgo mais devemos também pesar o que nos faz bem e feliz.. e não criar também um ciclo vicioso... Bom hoje até o momento me sinto forte, feliz e realizada e saber que venci mais uma etapa! E sei que com todos será o mesmo tudo nos fortalece e devemos aproveitar essa hora e seguir com força e fé.. NOSSO CAMINHO E NOSSAS ESCOLHAS! Selena tudo será uma nova fase e todas irão ser diferentes... mais que vc irá ficar mais fortalecida cada que passar... grandes beijos conte sempre comigo.. Elaine

    ResponderExcluir
  2. Obrigada pelo comentário Elaine, fico muito feliz por nós.Concordo plenamente com vc em relação a termos que seguir nossas vidas e ser feliz sim. Tanto que o objetivo do novo perfil do blog é esse, mostrar como é a vida pós adicto. E vc tem razão, quem quer sair dessa vida sai, não importa o que aconteça.
    Continue firme, forte e feliz sempre.
    Estou contando essa parte triste, mais o final é muito bom, rs...

    Tamu juntas amiga!

    Bjos =^.^=

    ResponderExcluir
  3. To doida para acabar logo esse chororo e voce começar a ocntar logo sua transformação e nova vida! haha to pimentinha hoje! rsrsrsr

    Lógico que não desmereço o passado, todos temos um, até eu estava dando uma olhada no meu túnel do tempo aqui no Blog, fazendo a retrospectiva básica de todos os dias (rs)

    E imaginando como nós somos fortes, guerreiras, como amamos intensamente, e como fomos e somos felizes, independente da situação!

    Isso é a maior conquista de minha vida, conheci o inferno e sai de lá com a cabeça erguida!

    Um beijo te amo amiga!

    ResponderExcluir
  4. Ohhhh... meu deuso, rs.... só vc msm viu gatona.

    Tbm não aguento mais esse chororo, rs...

    Acredita que tive até pesadelo com ele essa noite? Pois é, tbm não desmereço o meu passado graças a ele, conheci vc, a Elaine e outras pessoas maravilhosas e hj me tornei uma pessoa mil vezes melhor. Mais ficar relembrando td é horrivel demais. Mais como quero q tds conheçam minha história e vejam cada detalhe do q é viver ao lado de um DQ e depois os detalhes ainda maiores do q é viver longe de um DQ, preciso passar por isso neh.

    Pode deixar que no próximo post, vou terminar de contar essa longa história da vida.... e nos demais serão somente alegrias.

    Somos guerreiras, fortes e vivemos intensamente td em nossas vidas, assim msm como vc disse, fomos do céu ao inferno e saimos de lá ainda mais poderosas. (Adoro a palavra PODEROSA, rs...).

    Bjão, amo vc tbm amora. =^.^=

    ResponderExcluir