Páginas

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

ENTRE RAZÕES E EMOCÕES!!!


"No amor sempre existe loucura, mas na loucura sempre existe um pouco de razão!!!"

Oie gente, saudades de vocês!!!

Quero contar tudo que aconteceu nesse último mês, após ter me reconciliado com o Davi. Pois é, já faz um mês. Nem parece neh, passou tão depressa.

Como eu havia contado, o Davi encontra-se em recuperação há 7 meses e 8 dias.
Nossos dias juntos foram super tranquilos (até demais), cheguei a estranhar. Estava acostumada com o Davi de antes agressivo, hiperativo, manipulador... E ao me deparar com a pessoa que ele realmente é, um homem gentil, carinhoso, amoroso, paciente... Estranhei um pouco, mais como é fácil se acostumar com coisas boas, estava super feliz por ter ele de volta e tão fofo como antes.
Nesses dias passeamos, conversamos muito (sobre muitos assuntos), ficamos o máximo de tempo juntinhos, namoramos muito (rs...) e por incrivel que pareça nenhuma briga ou discussão, para nossa alegria. Fizemos juras de amor e muitas declarações. Ah, e também uma tatuagem. Rs... dois doidos neh.

Quando decide dar mais uma chance ao nosso amor e me reconciliar com o Davi, sabia que teria que enfrentar muita coisa. Uma delas é a aceitação da minha familia, hoje graças a Deus todos já sabem. Minha mãe, como eu contei á vocês está super de boa, não fala nada, não pergunta nada, não se mete na minha vida. Mais também não quer ver ele, pelo menos por enquanto. Meu irmão, sempre companheiro. Está do meu lado, mais tem medo que eu sofra novamente. Meu pai (meus pais são separados), por enquanto não disse nada. Agora minha irmã (mais velha), está chateada porque eu não contei nada pra ela antes. E com isso, já tem alguns dias que não fala comigo. Eu tentei conversar, mais ela é bem cabeça dura e não quer papo. Não posso fazer nada, não estou fazendo mal a ninguém e isso não muda em nada a vida dela. Quando ela quiser conversar, estarei aqui. Sinto muito a falta dela e essa "ausência" me deixa muito triste. Somos muito unidas e jamais tive a intenção de mágoa-la. Não contei nada antes, apenas para evitar ter que ficar ouvindo sermão. Mais Deus sabe o que faz e tenho certeza que logo mais ela voltará a ser minha grande amiga como sempre.

Em relação á minha vida, estou super bem, trabalhando, estudando... A faculdade é ótima, cada dia que passa gosto ainda mais. Estou super feliz nesse aspecto, fiz uma otima escolha. Tenho certeza que todos meus objetivos seram cumpridos e irei ter minha realização profissional.

Apesar desses dias terem sidos de muita paz e alegria, aconteceu um fato que me deixou muito preocupada e quero partilhar com vocês. Como sempre digo, aqui eu posso dizer o que penso e o que sinto, sem medo de ser julgada, pois vocês me entendem.

Todos os dias temos o costume de enviar mensagens no celular logo pela manhã, e na segunda-feira não foi diferente. Quando acordo já envio desejando bom dia, e quando ele sai do grupo me respondi, e assim vai durante o dia, enviando mensagens ou ligando para conversar um pouco. Porém, na segunda ele agiu diferente, respondeu minha mensagem e depois sumiu o resto do dia. A principio achei que ele poderia estar dormindo e que logo me retornaria, mais ele não retornou. Quando eu sai do serviço, liguei pra ele. Achei ele meio estranho, a voz estava estranha. Não sei explicar, mais tudo pra mim estava diferente, estava estranho. Ele disse que estava dormindo, mais sabe quando acende aquela luz vermelha na nossa mente, e nos faz lembrar de toda época de codependência??? Foi exatamente isso que aconteceu. Fiquei paranóica, liguei um monte de vez, só pra ter certeza que eu não estava vendo coisa aonde não existe, mais a cada ligação, minha mente ficava mais pertubada, minha codependência gritava dentro de mim.
Esses dias foram super tranquilos, ele estava tão bem que confesso que muitas vezes me esqueçi que ele é um DQ. Na verdade não sei se esqueci ou se bloqueei minha mente para não lembrar dos dias de dor, assim estava bem e feliz. Porém, agora depois de ter tido essa "recaida emocional", estou com a pulga atrás da orelha. Ele disse que não aconteceu nada, não foi no curso, mentiu pra mim dizendo que tinha ido. Disse que não queria me preocupar, que apenas não estava bem e quis ficar em casa de boa. Estranhei demais, quando ele não está bem, sempre me diz. Não me esconde nada, a menos que esteja fazendo algo de errado. A voz dele no telefone, era igual quando ele usava. Meu primeiro pensamento foi que ele teve uma recaida e confesso que por mais que ele diga que não, continuo pensando isso.
Tentei me acalmar, foi dificil muito dificil. Percebi que todo aquele alicerce que eu havia construido nesses meses, poderia ser derrubado tão facilmente. A codependência sempre estará dentro de mim e por isso preciso me cuidar e me vigiar 24 horas por dia, quando tudo está bem costumamos esquecer isso e é nessa hora que acontece a recaida. Fiquei triste e surpresa comigo mesma, achei que estava forte, achei que tinha superado tudo isso e que jamais teria uma atitude tão insana. Não tenho vergonha de falar pra vocês, senti medo, muito medo. Medo esse que fazia tempo que não sentia, por minutos entrei em desespero. Vontade de chorar, de correr pra chegar em casa e ir ver ele, vontade de largar tudo e parar novamente minha vida por causa dele. E mesmo assim, sabendo que nada que eu fizesse mudaria algo que pudesse estar acontecendo. Como sempre, minha grande amiga pra todas as horas Gaby, que sempre me tranquiliza, mais uma vez estava ali me dando apoio e força naquele momento. "Muito obrigada amorinha, você como sempre me ajudando!!!" Depois que conversei com ela, fiquei mais tranquila e segui minha rotina normalmente. Fui pra faculdade e tentei focar minha mente ao máximo nas aulas. Só tive as duas primeiras aulas e ao sair liguei novamente, ele continuava com a mesma voz. Foi que fiquei pior ainda, descobri que ele havia mentido e que não tinha ido no curso. Quando percebeu que eu estava brava, desligou o telefone. Atitude totalmente estranha, imaginem quantas coisas se passaram na minha mente. Liguei novamente, perguntei de novo se estava acontecendo alguma coisa e ele disse que não. Eu disse que depois a gente conversava. Em nenhum momento ele se explicou ou se preocupou comigo, em como eu estaria. Fui embora pra casa sozinha, outra atitude estranha, porque todos os dias ele me busca no ponto de ônibus. Cheguei em casa e me sentia muito mau, estava com uma crise terrivel de alergia e acabei indo ao médico. Ele me ligou 7 vezes e meu celular estava no vibra, não estava com vontade de falar com ele. Estava chateada com ele, fiquei triste por causa da atitude que ele teve. Estava com raiva de mim, por ter agido daquela maneira. No dia seguinte, ele tinha enviado 8 mensagens e eu estava dormindo e não vi. Quando acordei liguei pra ele. Ele já estava "normal", na verdade me tratou muito friamente, igual fazia antes. Tivemos uma pequena discussão e percebi que aquela conversa não chegaria a lugar nenhum. Ele ficou chateado por eu desconfiar e disse pra eu virar a página.
Foi o que eu fiz, fiquei numa boa. Agi normalmente durante o dia, no final da tarde ele queria me ver, mais eu estava chateada ainda e mais uma vez discutimos, por mensagem. Depois disso, levei meu cachorrinho tomar banho e acabei comprando um peixinho pra ele, ele queria muito. Estava indo na casa dele levar o presente e nos cruzamos na esquina. Ele ficou super feliz, colocou o nome de Sol, pra iluminar nossas vidas.

Depois disso, apesar de ter ficado chateada com ele, estou tentando voltar a ser e agir como antes. Esquecer o que aconteceu, até porque não tenho prova nenhuma de que ele fez alguma coisa. Pode ter sido realmente paranóia minha e que mais uma vez me serviu pra mostrar o quanto ainda estou vulnerável a essa doença. Daqui pra frente, não quero deixar uma atitude assim tomar conta de mim. Não quero agir sem pensar e não posso deixar a codependência me dominar. Estou me vigiando e me cuidando, vivendo minha vida, somente por ela sou responsável. E ele é responsável pela dele, não tem como eu mudar isso, a única pessoa que eu mudo é a mim mesma.
Estou com muito foco, depois de uma atitude assim fiquei muito preocupada comigo, fiquei com medo de começar a agir como antes. Não posso me esquecer que sou uma mulher forte e poderosa, capaz de ter e fazer o que quiser. Meu principal objetivo é ser feliz e minha felicidade com certeza só depende de mim.

Eu o amo muito, muito mesmo. Muitas dúvidas se passaram pela minha mente, muitas perguntas sem respostas. A única certeza que tenho é o amor que sinto por ele, e diante disso não vou deixar nada atrapalhar nossa relação. Estou me sentindo bem melhor, forte e com toda esperança do mundo.
Se ele fez algo de errado, não sei. Mentira não dura pra sempre, uma hora aparece. Prefiro pensar que foi tudo ilusão da minha mente e que Deus fez isso só pra mostrar que eu continuo frágil e que não posso descuidar nenhum minuto da minha recuperação.
O Davi está agindo normalmente, me tratando com carinho pediu desculpas pela maneira que agiu comigo e estamos super bem.

Foi como um cutucão, que a vida me deu e com isso digo á todas vocês que sempre fiquem alerta. Eu que achava estar super bem, levei esse escorregão e não foi nada legal. Tripliquei todo meu sentimento e somatizei a minha dor, sem ter certeza de nada sofri sozinha e por bobeira. Ao invés de me manter firme e forte, agir normalmente como uma mulher tive uma atitude que só fez mal a mim mesma.
Agora só quero que isso que estou sentindo passe, e que tudo volte ao normal. 

"A recuperação é um processo continuo que começa a cada minuto, cresce a cada hora e finalmente continua a cada ano. Mais ele nunca começa mais do que um dia de cada vez!!!"

Só por Hoje, sou responsável por minhas atitudes e por minha recuperação.

Mais 24 horas maravilhosas para todos nós.

Um grande beijo!

Selena =^.^= 

9 comentários:

  1. Bom Dia linda menina! Adorei o nome do peixinho...rs
    Conviver com um adicto não é facil, em recuperação ou não.
    Acho que todas nós temos uma receita simples e dificil de ser seguida: serenidade e só por hoje. Espero que vc tire de letra! =)

    ResponderExcluir
  2. Desligamento com amor... dificil, mas vale a pena...
    Beijos Amiga!

    ResponderExcluir
  3. desligamento com amor, vivendo com uma pessoa na ativa (não que o seu esteja) acho q to falando mais de mim...eu não vejo como de verdade...

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Selena, certa vez quando meu esposo estava prestes a sair da internação, a Psicóloga me disse o seguinte: nada de marcação cerrada, não precisa vigiá-lo, checar as coisas dele, observar seus olhos ou voz sempre, ou seja, se transformar em uma espiã 24hs por dia a fim de saber se ele recaiu ou não, afinal, se ele recair, você certamente saberá. Posso te dar uma sugestão? Ligou, ele disse que tá bem, pronto, se desliga, relaxa, faça alguma coisa que ocupe sua mente e que te faça bem, e depois você saberá o que realmente houve, e não estará desgastada. Se ele disse que está bem, ou ele está realmente bem ou não quer conversar, então, é uma dica para não ultrapassarmos o sinal. Se avançarmos, certamente nos sentiremos mal com nossas ações. Mas, todas nós já fizemos isso na tentativa de ter certeza e garantia de que ele está bem... Normal. Apenas, cuide-se bem, ok, querida?! E tente desligar-se... Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Meninas, mto obrigada pelas palavras maravilhosas.
    Que bom Sol, que gostou no nome do nosso peixinho (rs...).
    Sol, Kel e Poly vocês sabem mto bem o que senti naquele instante. Infelizmente, foi algo que não consegui me controlar. Ultrapassei o limite e esqueci da minha vida. Mais graças a Deus já passou, conversamos mto ele disse que apenas não estava bem e que continua limpo, firme e forte em seu tratamento.
    Mais as receitas são bem essas que vocês me ensinaram, serenidade só por hoje, desligamento com amor e não se tornar uma espiã 24hs.

    Estou tranquila e focando minha vida em mim mesma.
    Estamos mto felizes, nos amando cada dia mais.

    Obrigada novamente.

    Um grande beijo a todas vocês.

    Selena =^.^=

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Pois é , meu relacionamento ja tem 1 ano ..
    mais ainda to começando a aprender a me desligar .. esses dias passei por isso tbm .. liguei .. e NADA DE ME ATENDER O DIA TODO .. o combinado era ele ir procurar emprego. Apareceu no final do dia .. e disse que estava bem .. MAIS ATE HOJE EU NÃO ACREDITO ! Aquele dia eu surtei , fiquei loca .. não consegui me controlar .. é muito dificil se desligar ..
    Beeejos querida !

    ResponderExcluir