Páginas

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

"DECEPÇÕES, CONFLITOS E AMOR"

         
    
          Último dia do mês de outubro, espero que novembro seja um mês com muitas paz e serenidade para todos nós.
          Fazem quatro dias que meu namorado está limpo (SPH), graças a Deus.
          A última vez que falei sobre meu relacionamento, ás coisas já não estavam boas. Muitas desconfianças e cada dia mais sentia que algo ruim iria acontecer. E aconteceu, o Davi não conseguia se manter limpo por mais de uma semana e quando finalmente percebi que ele estava novamente tentando ficar bem, mais uma vez fui enganada. Por mais que ficasse pegando no pé dele para voltar ao grupo, ele insistia em dizer que não estava se sentindo á vontade, estava com vergonha, sempre tinha uma desculpa, e eu acreditava tentava entender seus motivos. Afinal, ele estava sempre comigo, me ligava diariamente, todas as noites nos encontravámos e até para fazer currículos para arrumar um emprego me pediu. Então, diante de todas essas evidências jamais poderia imaginar que ele estava novamente na ativa, usando todos os dias.
          Minha ficha só caiu na sexta-feira passada, nos encontramos depois da faculdade e sempre ficamos o final de semana juntos, ou ele dorme em casa, ou eu na casa dele. Mais nesse dia não foi isso que aconteceu. Ele disse que tinha ido em uma entrevista de emprego, me contou todo feliz, animado e eu vibrei junto com ele, pensei pelo menos ele está tentando. Disse que o dono de uma madeireira gostou tanto dele, que pediu para ir no dia seguinte fazer um teste, seria sábado das 8hs ás 17hs. Fiquei feliz, mais achei estranho, porém não questionei nada não queria deixá-lo desanimado. Quando ele disse que não iríamos dormir juntos, porque ele iria acordar cedo, fiquei triste e é nítido em meu rosto quando algo me incomoda, não consigo disfarçar. Ele inventou uma série de desculpas, é claro que não acreditei em nenhuma, mais acabei indo para casa e disse que no dia seguinte quando ele chegasse, para me ligar. Fiquei em casa sozinha, tantas coisas passaram em minha mente. Meus pensamentos eram tão confusos, que nem eu mesma conseguia entender. Senti raiva, mágoa, chorei... chorei muito. Nesse momento pensei muito em minha vida, em como estou cuidando de mim, pensando em mim e em tudo que as atitudes dele me causam. Tive insônia, adormeci quando já estava quase amanhecendo, não me dei conta do horário. Só pensava nele, em mim e em que atitude tomar no dia seguinte. Por mais que eu quisesse acreditar que ele havia arrumado um emprego, no fundo sabia que aquilo era mais uma desculpa para poder usar, mais uma vez ele mentiu, me enganou, inventou histórias, vendeu objetos pessoais, gastou dinheiro e mais uma vez ele preferiu e escolheu as drogas.
          O que me deixa mais triste nessa situação, é que ele planejou tudo. Ou seja, não foi do nada que bateu a vontade de usar e ele não conseguiu se controlar, ele realmente planejou. Inventou uma história de emprego desde o dia anterior e continuou mentindo, mesmo olhando em meus olhos e vendo o quanto eu fiquei decepcionada por não ficarmos juntos, já estava usando a semana inteira.
          Por mais que eu tenha ficado completamente triste, no dia seguinte quando ele me ligou, atendi e recebi ele em minha casa. Perguntei como tinha sido o emprego, ele disse que foi cansativo e que iria ao grupo (NA), nas duas reuniões que teria a seguir. Estava eufórico, pupilas dilatas, cansado, com olheiras, abatido, nitidamente com ar de quem havia usado drogas por muitas horas. Tentei conversar, fiz algumas perguntas, mais ele sempre arrumava uma desculpa para tudo. Fiquei irritada e joguei na cara dele tudo o que estava pensado, mais ele novamente disse que eu só reclamo, que não acredito nele, ficou muito nervoso. Na verdade, ele veio me "ver" somente para pegar o dinheiro que a mãe dele deposita e eu guardo e entrego aos poucos, são R$ 20 reais por dia. Ele me pediu R$ 30, mas eu só tinha uma nota de R$ 50. No meio da discussão, ele pegou o dinheiro da minha mão e foi embora. Antes de entrar no elevador, ainda tentei conversar, pedi que ele ficasse. Mais ele não respondia nada. Foi quando eu disse que se ele fosse embora, não precisava mais voltar e ele respondeu que tudo bem, era para eu viver minha vida, que ele viveria a dele. Não disse mais nada, entrei e chorei...
          Nem sei porque ainda sofro com essas atitudes, já foram tantos episódios assim, tantas discussões, brigas, insultos, dizer que quer terminar, que sinceramente hoje já virou rotina. Mais sofri novamente, mais um dia sem ele, sem saber aonde ele estava, sem ter para onde ligar. Fazia tanto tempo que ele não tinha uma atitude assim que havia me esquecido o quanto dói, o quanto isso me deixa fragilizada e em como é importante pensar em mim, em minha vida e ser feliz independente dele estar ao meu lado ou não. Apesar de ter ido dormir tarde, no domingo acordei cedo o dia estava lindo, muito sol e acabei indo á praia (sozinha). Fiquei lá mais ou menos umas 2 horas, apreciando o mar, observando as pessoas, pensando em minha vida e lendo uma excelente livro (Amando um Dependente Químico - Dias de Dor), escrito pela minha querida Poly quem ainda não leu ou não conhece, aproveitem pois é maravilhoso. Ao voltar para casa, minha primeira atitude foi ver o celular, nenhuma ligação dele. Tomei um banho, arrumei algo para comer e comecei a fazer minhas unhas.   Algum tempo depois, meu celular tocou, era ele, não atendi. Acho que ele deve ter me ligado umas 20 vezes, em torno de duas horas. Depois de pensar em muitas coisas, o que iria fazer, se estava magoada ou com raiva. Atendi e conversei um pouco, ele pediu para me ver, pois queria conversar pessoalmente, eu disse tudo bem. Chegando em minha casa, estava com aquela cara. Arrependido, pediu desculpas, muitas e muitas vezes. Não senti pena ou dó, estava com muita raiva. Ele ficou em silêncio enquanto me ouvia, eu disse que desde quando reatamos o namoro eu já tinha falado que se fosse para viver assim, que cada um seguisse sua vida, pois essa não é a vida que quero para mim.  Sempre deixei bem claro que se ele estivesse em tratamento, tentando ficar bem, se manter limpo, pelo menos fazendo sua parte, estaria sempre ao seu lado, mais se ele escolher viver na ativa, mentindo, enganando, me fazendo de idiota, nosso namoro terminaria naquele momento. Disse isso para ele, totalmente seca, fria, sem nenhum tipo de emoção. Ele pediu mais uma chance, quantas chances já foram em apenas 3 meses de reconciliação. Mais deixei bem claro que seria a última e tenho certeza que por mais que eu o ame e sei que vou sofrer se me separar dele, não vou jamais deixar nada, nem ninguém atrapalhar minha vida, minha felicidade e ficar me preocupando com alguém que não se preocupa consigo mesmo. Dessa vez, será realmente a última chance.

 
           Nesses dois dias, estamos sempre sempre juntos. Saí do meu antigo emprego, pois arrumei algo mais perto de casa e começo dia 05/11. Ele foi ao grupo ontem e hoje (trouxe até uma folha assinada e carimbada, para comprovar que realmente foi). Isso me deixa feliz, agora sim vejo que ele está voltando a si e realmente querendo ficar bem. Em relação a nós, ele me agrada o máximo que pode, mais eu não estou bem, ainda estou triste, magoada e com raiva. Tento agir normalmente, tratá-lo bem, mais ele sabe que não estou sendo eu mesma, me cobra carinho, amor e atenção. Mais não consigo, coisas que antes fazia com total prazer, agora já não me deixam mais feliz. Meus pensamentos estão distantes, não consigo me concentrar em nada. Vim aqui para desabafar um pouco, não tenho ninguém por perto em quem confiar algo assim, precisava conversar com vocês.
          Penso se seria o melhor terminar, mais quando penso isso meu coração dói tanto que logo mudo de idéia e penso, vou tentar novamente. Minha cabeça está confusa, estou com medo de acontecer tudo de novo. Ele tenta demonstrar a cada segundo que quer realmente mudar, mais não acredito. Me sinto mal por estar e pensar assim, eu o amo mais a cada recaida as feridas só aumentam e quando ocorre o arrependimento, demora cada vez mais para tudo voltar ao normal.
          Ontem fui na casa dele, enquanto ele foi tirar cópias das chaves que havia perdido, fiquei sentada na cama. Em cima de uma mesinha, tinha o caderno que ele escreve algumas coisas, sobre seu dia, como se sentiu, relata alguns acontecimentos e sentimentos. Sei que não devia, mais não me contive e li algumas páginas. Tinha coisas do mês de abril, ainda não tinhamos nos reconciliados. Li algumas coisas, poucos dias e em todos eles, ele falava de mim. O quanto sentia minha falta, que pensava em mim, que sofria por não estar comigo. Percebi que nesses seis meses separados, ele realmente sofreu com minha ausência. Muitas vezes eu falo para mim mesma, como ele pode me amar se ele nem se ama. Mais será que é isso mesmo, será que ele não me ama ou será que ele não se ama. Por que alguém escolhe esse caminho, um caminho sem fim, triste, cheio de dor, de perdas, fiquei pensando nisso e comecei a abservar o quarto dele, praticamente todas as roupas foram trocadas por drogas. O aniversário dele é dia 15/11, há alguns dias comprei um boné que ele tanto queria, ele não sabe de nada, logo quando comprei ele "sumiu" e achei melhor não entregar, pois seria mais uma coisa que trocaria por droga. O presente está guardado, não sei o que fazer. O relógio está guardado, o notebook também. Coisas de valores altos que podem ser trocados por meia duzia de pó se forem para mãos dele.
         Quando estava lendo o caderno, li o domingo, dia que ele esteve em casa e conversamos. Me doeu demais saber o que ele tinha passado em 3 dias usando. Ficou esses dias sem se alimentar, não tinha dinheiro para nada, quando sentiu fome comeu uma bolacha que pegou do chão na rua e uma laranja que havia comprado na feira há muitos dias que estava praticamente podre. Meus olhos se encheram de lágrimas e parei de ler, não queria que ele chegasse e me visse chorando, não queria que ele soubesse que eu havia mechido em suas coisas. Até agora não consigo parar de pensar nisso, ele dizia que estava muito feliz porque eu havia dado mais uma chance e que agora ele iria fazer tudo diferente, por que me amava e não queria me perder.
          Lendo essas palavras escritas somente para ele, percebi que ele quer realmente ficar bem, mais não consigo entender o motivo que faz ele voltar ao uso sabendo de todas as coisas ruins que irá passar. Ele conhece o caminho, sabe tudo o que precisa fazer e simplesmente do nada volta a usar, passa fome, frio, fica abatido, sente-se mal e nada disso na hora que bate a neura faz ele mudar de idéia.

 
          Por mais amor que eu sinta, não há nada, absolutamente nada que eu possa fazer para mudá-lo, ele é a única pessoa que pode fazer isso. Então, vou vivendo minha vida, pensando em mim, entregando tudo nas mãos de Deus, agradecendo por mais um dia ele estar limpo e pedindo que ele permaneça assim.
 
          Por enquanto está tudo em paz, não estamos brigando até porque estou um pouco meio nem ai para nada, mais estamos juntos e vivendo um dia de cada vez, que o amanhã seja mil vezes melhor que o hoje.
 
 
 
Um grande beijo e muita serenidade para todos!!!
 
Selena =^.^=
 


8 comentários:

  1. Selena...ele realmente planeja...eles planejam muitas vezes inconscientemente...demorei a entender isso como doença..hoje controlo bem melhor minha raiva...mais a verdade é que como se trata de uma doença de comportamento...sim né afeta o carater infelizmente..sempre dizendo..lógico existe recuperação...mais a vida ao lado dele...enquanto ele não estiver de FATO em recuperação..será sempre assim...cheia de altos muito altos e baixos muito baixos..cheias de mentiras, eles mentem pra si mesmos..cheias de teatros..e por ai vai...

    Tente..é dificil eu sei..mais tente...somente pensar em vc...separar seus sentimentos de nome a eles..raiva, amor, egoismo, negação..e quando vc conseguir identificar um a um, vai sabendo trabalhar melhor suas emoções...e se confundirá menos..ai aos poucos vc decide o que quer pra SUA vida...pra vida dele...a gente não pode decidir nada...entende...só ELES...a gente só resta rezar e amar...amar incondicionalmente...como ser humano...bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Kel pelo conselho maravilhoso, é exatamente isso que estou fazendo, pensando em mim e em como lidar com esses conflitos. Mais uma chance foi dada, o amor incondicional é isso nos permitirmos ser felizes com quem realmente amamos.

      Bjos!!!

      Excluir
  2. Selena, só se melhora de uma doença, se tratando... E só se recupera da dependência química, querendo...
    Vi seu email, e vou responder.
    Seja feliz! Você pode e merece!
    Bjos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada querida amiga, imagino como esteja sua vida, fique tranquila sei que estamos sempre juntas em pensamentos e orações.
      Voltar ao tratamento, ele voltou. Agora só me resta viver o SPH neh.

      Bjos!!!

      Excluir
  3. Selena,

    Nunca torne o que você faz mais importante do que aquilo que você é. Não esqueça: um dos seus maiores dons é a sua integridade. E integridade significa continuar sendo você mesmo com esta presença estabilizadora, esteja onde estiver, dentro ou fora do "palco" da vida.
    Agindo assim, você pode ir a qualquer lugar porque é a sua paz e não o local ou as pessoas que a influenciam.

    Abs,

    Mr. Miagui

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso aíiiiiiiiiii...........

      Excluir
    2. Mr. Miagui, belas palavras. Obrigada, mtas vezes precisamos apenas de alguém que nos mostre o quanto podemos e merecemos mto ser feliz.

      Bjos!!!

      Excluir
    3. Selena!

      Não faz mal que seja pouco, o importante é que nosso avanço seja maior do que o de ontem.

      Abs,
      Mr. Miagui

      Excluir